Curso Recursos Tecnológicos

Análise de Balanço: Planilha ADC 3.0

Planilha para análise de balanço, pré-programada em Excel. Totalmente atualizada para o novo padrão contábil brasileiro, aderente à estrutura prevista nas IFRS.

Saiba mais.

Você conhece o Qwant? PDF Imprimir E-mail
Escrito por Alexandre Alcantara   
Qwant quer ser alternativa ao Google ao oferecer busca sem rastreamento
 
O mercado das buscas é dominado pelo Google no Ocidente, enquanto o destaque no Oriente é o chinês Baidu. Mesmo assim, o motor de busca francês Qwant quer convencer os internautas com a proposta de não rastrear a navegação deles na rede. Presente em todos os países da Europa, o motor de busca estreou uma versão adaptada ao mercado brasileiro durante a Campus Party.
 
 
[...] Na Europa, o buscador tem a vantagem do sentimento anti-Google que vigora no continente. A empresa foi alvo de críticas por uma série de polêmicas, como a dos carros do Google Street View que coletavam informações de redes Wi-Fi. Mas e no Brasil?
Leia mais...
 
Iniciando um planejamento tributário em 2015 PDF Imprimir E-mail
Escrito por Alexandre Alcantara   
Qui, 19 de Fevereiro de 2015 10:02
Os 10 passos para colocar em pratica um planejamento tributário em 2015
 
A correria do final do ano não lhe permitiu avaliar as possibilidades de tributação e identificar qual regime tributário pode ser mais favorável para sua empresa? Não precisa se lamentar!
 
Dependendo do nível de organização da sua empresa, ainda será possível fazer o planejamento tributário para 2015, mas antes é necessário perceber valor nesta ação.
 
O planejamento tributário é uma prática essencialmente necessária para as empresas em função das constantes mudanças nas leis. Temos, em média, mais de 5 mil normas que sofrem mais de 2 alterações a cada hora, alterações estas que consomem 2.600 horas de trabalho por ano e impactam, de forma direta ou indireta, nos custos dos produtos ou serviços da sua empresa. Importante ressaltar que toda empresa deve fazer os ajustes que garantam a manutenção de sua competitividade, respeitando as normas legais.
 
Trata-se de uma ação responsável, isso porque os administradores da empresa têm o dever de implementar boas práticas de gestão e estão obrigados a prestar contas, respondendo pelo resultado de sua gestão perante a sociedade e também à terceiros.
 
Também é aplicável a qualquer porte de empresa, pois o investimento para implementá-lo chega a ser irrelevante se comparado aos benefícios gerados por ele mesmo. Assim, não pode ser encarado como um custo, mas sim como um investimento inteligente e gerador de riquezas. Na sua elaboração devem ser observados os 10 passos abaixo:
Leia mais...
 
O contador ideal que as empresas procuram PDF Imprimir E-mail
Escrito por Alexandre Alcantara   
Sex, 23 de Janeiro de 2015 12:47

O contador ideal que as empresas procuram no momento

por Talita Abrantes [EXAME.com]

O crescimento da presença das empresas brasileiras no mercado financeiro internacional está revolucionado o perfil dos contadores no país. Além de aumentar a demanda, o novo cenário pede profissionais com um perfil mais estratégico e voltado para o mundo dos negócios. 

Isso significa que a imagem de senhores sisudos que passam o dia atrás de uma calculadora científica e de uma montanha de formulários não cola mais com essa carreira. "O profissional de contabilidade deixou de ser tecnicista", afirma Edgar Cornachione, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP). 
 
Os executivos das principais empresas brasileiras confirmam isso. Segundo pesquisa da consultoria Robert Half divulgada em julho, 96% das companhias brasileiras admitem que os profissionais de contabilidade tornaram-se peças centrais para a tomada de decisões.
 
De acordo com especialistas, o aquecimento da economia e o crescimento da participação brasileira no mercado internacional são os principais fatores para essa mudança nos rumos da profissão. "A competição está mais acirrada. Isso faz com que a empresa fique mais pressionada pelo mercado", diz Edilene Santana Santos professora da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP).
 
Nesse novo cenário, as companhias estão mais cautelosas durante os processos decisórios. E, por conta disso, cresce a demanda por profissionais capazes de analisar todas as variáveis em questão.  
 
O pesquisador da USP exemplifica isso com situações de compra de ativos pela empresa. Segundo ele, antes, o contador era chamado para apenas registrar a operação. "Hoje, ele participa da decisão junto com os outros gestores", diz. 
 

Fonte: Revista EXAME - Clique aqui e leia o restante da matéria.
 
A importância da padronização de balanço PDF Imprimir E-mail
Escrito por Alexandre Alcantara   
Qui, 22 de Janeiro de 2015 12:36
A padronização de balanço sem dúvida é essencial para uma boa análise de balanço, notadamente quando o objetivo envolve a comparação com outras empresas do setor. Já em 1937, João Luiz dos Santos, na segunda edição do clássico livro “Ensaio sobre análise de balanço”, falava dos problemas advindo da falta de uniformidade na apresentação do balanço, considerando que à época a lei também não estabelecia a obrigatoriedade de padronização.
 
O autor cita o fato do Federal Reserv Banks (EUA) estabelecer desde 1917 um modelo de balanço para “seus constituintes”. Na obra é apresentado dois balanços para exemplificar a importância de uma padronização, mostrando um balanço composto de várias contas agrupadas apenas como ATIVO e PASSIVO, onde as contas de PL estão no PASSIVO. Em seguida o autor já propunha um modelo, segregando estas mesmas contas em: Ativo Corrente, Ativo Imobilizado, Ativo não classificado, Passivo Corrente, Passivo Consolidado (inclui aqui debêntures), Passivo não classificado e Conta dos Proprietários, e em seguida comenta cada um dos grupos e suas principais contas.
 
Somente mais tarde a Lei das Sociedades Anônimas de 1940 veio delinear os grupos patrimoniais, e na edição de 1976, e alterações posteriores trazer uniformidade de padronização com as normas internacionais de contabilidade (IRFS). Porém, mesmo assim, considerando que a Lei apenas aponta os principais grupos patrimoniais e composição da hierarquia na apresentação do resultado do exercício, o analista precisará ainda assim fazer algum tipo de agrupamento ou reclassificação das contas.
 
Mais detalhes sobre a importância da padronização e reclassificação de contas são apresentadas em nosso livro “Estrutura, análise e interpretação das demonstrações contábeis” (4 ed. Atlas, 2014), no Capítulo 7 e 8 (páginas 83-100).
 
O novo pensamento econômico sobre a água PDF Imprimir E-mail
Escrito por Alexandre Alcantara   
Ter, 28 de Outubro de 2014 14:57
No Brasil, bens naturais, como a água que escorre por nossos canos, não são tarifados corretamente. 
 
por Rita Loiola e Vivian Carrer Elias
 
Em 1960, o britânico Ronald Coase iniciou uma discussão sobre a regulação econômica de atividades como as envolvidas na geração de fumaça, barulho ou esgoto. Em seu artigo O problema do custo social, Coase, que ganharia o prêmio Nobel de Economia em 1992, analisava a forma de consumo de recursos como ar, água ou energia para permitir as melhores decisões sobre seu uso. Ele repensava a maneira de dar preço a esses bens, para que sua disponibilidade fosse garantida a longo prazo.
 
Recentemente, ideias como as do economista começaram a ser colocadas em prática na gestão dos recursos naturais. É o que acontece desde os anos 2000 no mercado de compra e venda de créditos de carbono, que regula a emissão de poluentes dos países — em outras palavras, gerencia o ar. E também é o que vem sendo feito em alguns lugares para guiar o uso de um dos bens mais fundamentais para a manutenção da vida: a água.
Leia mais...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Pgina 1 de 12